Quarta-feira, 23 de setembro de 2020 - Líder do Sul >> Notícias
08/11/2010 11:48
Preço do arroz gaúcho recua levemente e o setor aguarda medidas do governo

Na média do Rio Grande do Sul - principal referencial nacional -, a saca de 50 quilos de grãos em casca fechou a R$ 25,40, contra R$ 25,45 na semana anterior

O mercado brasileiro de arroz encerrou a primeira semana do mês de novembro com preços 0,2% inferiores ao fechamento de outubro. Na média do Rio Grande do Sul - principal referencial nacional -, a saca de 50 quilos de grãos em casca fechou a R$ 25,40, contra R$ 25,45 na semana anterior.

Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento, os preços internacionais vêm se recuperando e o quadro de abastecimento interno é apertado, o que, em tese, garantiria uma reação das cotações. "Porém, em plena entressafra, o mercado opera com os menores níveis desde junho de 2009 e abaixo do mínimo estabelecidos pelo governo, de R$ 25,80 por saca", lembra.

Na média do Rio Grande do Sul - principal referencial nacional -, a saca de 50 quilos de grãos em casca fechou a R$ 25,40, contra R$ 25,45 na semana anterior

O mercado brasileiro de arroz encerrou a primeira semana do mês de novembro com preços 0,2% inferiores ao fechamento de outubro. Na média do Rio Grande do Sul - principal referencial nacional -, a saca de 50 quilos de grãos em casca fechou a R$ 25,40, contra R$ 25,45 na semana anterior.

Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento, os preços internacionais vêm se recuperando e o quadro de abastecimento interno é apertado, o que, em tese, garantiria uma reação das cotações. "Porém, em plena entressafra, o mercado opera com os menores níveis desde junho de 2009 e abaixo do mínimo estabelecidos pelo governo, de R$ 25,80 por saca", lembra.

Dentro deste contexto, o setor produtivo segue reivindicando a intervenção do governo. Na quinta-feira (04), a reunião foi com o secretário executivo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Gerardo Fontelles. O encontro discutiu o documento protocolado na semana anterior que pedia mecanismos de regulação do preço do arroz.

Naquela ocasião, o setor havia solicitado R$ 50 milhões para o Prêmio de Escoamento de Produto (PEP). A expectativa era de que ainda nesta primeira semana de novembro saísse o edital para o leilão. "Porém, informações dos representantes que estiveram em Brasília dão conta de que a liberação do recurso não avançou", ressalta. O ministério informou que a previsão é que tenha uma  resposta sobre o assunto na próxima semana.

"O problema é que a janela para a comercialização da safra atual é cada vez menor, o que demanda urgência na intervenção", adverte Bento. Com a previsão de uma grande produção no Mercosul no próximo ano, é preciso agilizar o escoamento da safra velha. "Mesmo porque a manutenção da perspectiva de preços mais firmes neste último quadrimestre do ano comercial 2010/11 depende de cotações internacionais em alta, pois a política monetária dos Estados Unidos, com aumento da oferta de dólar no mercado, tende a valorizar ainda mais o real, barateando as importações", ressalta.

 

Fonte: Planeta Arroz

©2009 - Líder do Sul Alimentos Ltda. BR 471 s/n km 161 - Distrito Industrial
Rio Pardo / RS / Brasil - CEP: 96640-000 - Fone: (51) 3731-2100
Desenvolvido por Oxigênnio Soluções em T.I.